Como combater a transpiração excessiva

A transpiração é uma resposta natural do corpo, apesar do desconforto que provoca, quando esta, em particular, se torna excessiva, estado que é conhecido, em termos médicos, como hiperidrose. A utilização de produtos ou tratamentos que podem ajudar a prevenir a produção excessiva de suor nas axilas é fundamental.

As pessoas que sofrem de suor excessivo nas axilas devem prestar atenção especial à sua higiene diária. O banho e a lavagem debaixo dos braços podem inibir a transpiração e impedir a formação de bactérias. Além disso, certos alimentos devem ser evitados, porque fazem aumentar ainda mais a transpiração.

Como combater a transpiração excessiva:

Como combater a transpiração excessiva

 

As axilas húmidas e manchas debaixo do braço, que para a maioria das pessoas, só é perceptível com altas temperaturas ou quando fazem desporto, mas para outras é uma condição permanente. Estas pessoas sofrem de hiperidrose. Se os desodorizantes comuns e os antitranspirantes não são sufecientes para controlar o problema, os médicos podem aplicar um tratamento mais agressivo.

Porque suamos?

A libertação de líquidos através da pele é tão necessária como beber água. Todos os dias, libertamos cerca de um litro e meio de água por dia (a quantidade de água que também devemos beber para hidratar o nosso corpo). A hidratação é indispensável para a manutenção do corpo humano. Cerca de 70% do nosso corpo é constituído por água, que é constantemente renovada, já que, tal como consumimos líquidos, também os perdemos em grande quantidade.

Este líquido libertado é associado a um odor forte e pode ser bastante incomodativo, por isso, os duches, os desodorizantes e a roupa lavada são as maneiras mais práticas que usamos para afastar os odores do suor. Mas, tal como todos os corpos são diferentes, também todos nós suamos de maneira diferente, uns mais que os outros. Por isso aqui ficam algumas dicas para combater a transpiração excessiva.

  • Reduza o peso que tem a mais, porque o excesso de gordura exerce pressão sobre todos os órgãos e o corpo reage, aumentando a transpiração. O peso ideal normaliza a transpiração.
  • Beba diariamente 2 a 3 litros de água, porque ajuda a regular a transpiração. Evite os refrigerantes, pois estimulam a produção de suor.
  • Praticar regularmente exercício físico moderado, contribui  para que a as glândulas sudoríparas funcionem normalmente.
  • Beber chá de ervas em vez de café, também tem um efeito equilibrante sobre as glândulas sudoríparas.
  • Reduzir os hidratos de carbono refinados que apenas aportam calorias “vazias” como bolos, farinhas brancas, massas, arroz branco, doces, açúcar e álcool, já que todos estes alimentos estimulam a produção de suor.
  • O tabaco e o álcool têm um efeito negativo sobre os vasos sanguíneos, causando o aumento da transpiração. Evite também as especiarias picantes.
  • Faça várias vezes por mês uma limpeza de desintoxicação ao seu corpo com a ajuda de plantas medicinais como a sálvia, hortelã, mas também com o farelo de aveia, que ajudam ao bom funcionamento do organismo, e que se vai refletir na regulação da transpiração.
  • O chá de sálvia é particularmente muito útil para reduzir a transpiração. E é tão fácil de fazer em casa: precisa apenas de ferver uma a duas colheres de chá de sálvia em duas chávenas de água e ferver durante dez minutos. Beba esta mistura uma a duas vezes por dia.
  • Tome um duche diariamente alternando água quente e fria e termine sempre com água fria, mesmo que isso provoque um arrepio da cabeça aos pés, faz com que as glândulas sudoríparas voltem a funcionar normalmente.
  • Use sabonetes e gel de banho naturais, sem perfumes, parafinas e conservantes para não obstruir os poros.
  • O uso de desodorizantes e antitranspirantes ajudam a reduzir o suor das axilas.
  • Evite as situações de stress e as emoções fortes, pois podem também estimular o suor excessivo.
  • Frequentar a sauna, pode em muitos casos ajudar o corpo a corrigir a transpiração excessiva.

A roupa certa

Escolher roupas adequadas ajuda a reduzir a transpiração excessiva das axilas e a minimizar o odor corporal. Em épocas de temperaturas quentes, deve-se privilegiar as fibras naturais, como linho, a seda e o algodão, ao contrário das fibras sintéticas que concentram os odores desagradáveis. Convém também trocar de roupa diariamente.

Métodos para tratar a transpiração excessiva nas axilas

Os antitranspirantes são produtos que contêm sais de alumínio, tal como os desodorizantes comuns, mas em concentrações mais elevadas, cujo principal componente é o cloreto de alumínio. Estes sais inibem a produção de suor pelas glândulas sudoríparas e representam a primeira medida para combater a transpiração excessiva. A maioria das pessoas que suam de forma exacerbada nas axilas, conseguem bons resultados, sendo menos eficaz na transpiração excessiva das mãos, pés, e no rosto.

Se este método falhar e em casos mais graves os médicos geralmente recorrem à toxina botulínica, mais conhecida como Botox. O paciente tem que colocar cerca de 50 injeções em cada axila. A desvantagem deste método, é que os seus efeitos duram apenas seis meses, após o qual o paciente tem de se submeter novamente a este procedimento doloroso.

No caso das mãos e dos pés, quando as preparações de cloreto de alumínio nem sempre são bem-sucedidas, a iontoforese é geralmente o tratamento a aplicar. O paciente coloca as mãos ou os pés em duas banheiras cheias de água da torneira. Uma corrente direta de luz flui através da água, o que irrita os canais iônicos das glândulas sudoríparas. Depois de cinco a dez sessões, a sudorese é reduzida. Este método funciona para 90% de todos os pacientes

Operações cirúrgicas:

Se todos estes métodos não resultarem, o seguinte passo é a cirurgia. A mais comum é sucção das glândulas sudoríparas – mas só é possível nas axilas. Os médicos fazem uma incisão na axila através do qual faz-se a sucção das glândulas sudoríparas que produzem suor em excesso acompanhado de uma raspagem.

No entanto esta operação está longe de ser bem-sucedida, em alguns casos nem todas as glândulas são eliminadas e, em alguns casos, voltam a crescer novamente. Podendo ser preciso repetir a operação, após algum tempo. Além disso, este procedimento envolve riscos de inflamação. Acabe ainda referir, a simpatectomia, outro método cirúrgico, que consiste na destruição dos gânglios do sistema nervoso simpático.

Enquanto que para muitas pessoas, é sufeciente a água e o sabão para tratar a transpiração nas axilas e prevenir cheiros desagradáveis. Outras devem recorrer a antitranspirantes, que contêm sais de alumínio para bloquear as glândulas sudoríparas e desodorizantes com perfume que neutralizam o odor.

Na farmácia encontra anti-transpirantes que contêm uma proporção significativamente maior de sais de alumínio do que os desodorizantes convencionais. As pessoas que transpiram muito devem fazer um tratamento, que consiste numa cura por cerca de três semanas. Para tal, o antiperspirante não só deve ser aplicado durante o dia, como também à noite, para surtir mais efeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.